Bullying?

O bullying é um problema grave e consiste em comportamentos agressivos, físicos e psicológicos, que acontecem repetidamente e de propósito. É um problema que afecta muitos de nós (rapazes e raparigas). O bullying pode fazer-nos sentir magoados, com medo, sozinhos, envergonhados e tristes. O stresse de ter de lidar com o bullying pode até fazer-nos sentir doentes, sem vontade de ir ao recreio ou à escola. É difícil concentrarmo-nos na escola quando estamos preocupados com o facto de alguém nos fazer bullying.

O bullying pode acontecer enquanto estamos na escola ou depois, dentro da escola mas também fora (no caminho para casa ou nos meios de transporte, por exemplo) e na internet (por exemplo, no Facebook). O bullying provocado através da internet chama-se cyberbullying.

Os bullies são as pessoas que fazem bullying. Podem ser rapazes ou raparigas. Adoptam comportamentos repetitivos no tempo, como bater, pontapear, empurrar ou chamar nomes, ameaçar, provocar. Ou podem espalhar um boato sobre alguém, roubar dinheiro ou comida, gozar com alguém ou deixar alguém fora do grupo de propósito (rejeitar).

O bullying não é um problema só nosso. É um problema da escola inteira, pois pode transformar a escola num local de medo e violência.

 

Porque é Que Existem Bullies?

Alguns bullies querem atenção. Podem pensar que fazer bullying é uma forma de ser popular ou de conseguirem o que querem. A maior parte dos bullies estão a tentar sentirem-se importantes, pois quando conseguem implicar com alguém isso fá-los sentirem-se poderosos.

Alguns bullies têm famílias onde toda a gente grita, empurra e chama nomes e portanto pensam que andar sempre zangados é uma forma normal de se comportar. Alguns bullies copiam o que vêm outros fazer.

Alguns bullies sabem que aquilo que estão a fazer ou a dizer está a magoar outras pessoas. Mas outros bullies podem não se aperceber do quanto as suas acções magoam os outros. A maior parte dos bullies não compreende e não se importa com os sentimentos dos outros.

Os bullies podem implicar com qualquer pessoa, por alguma razão específica (por exemplo, porque tem melhores notas, porque tem excesso de peso, porque usa óculos…) ou por nenhuma razão em especial.

 

Como Lidar com o Bullying?

Quando nos fazem bullying podem convencer-nos a não contar a ninguém. Às vezes somos nós próprios que nos sentimos tão mal e envergonhados que nem conseguimos fazer nada. Quando somos vítimas de bullying, o que devemos fazer?

Em primeiro lugar podemos tentar evitar um confronto com o bullie:

  • Não dar oportunidades ao bullie. Tanto quanto possível podemos tentar evitar encontrarmo-nos com o bullie. É claro que não podemos faltar às aulas ou deixar de ir à cantina ou ao recreio, mas podemos, por exemplo, escolher caminhos alternativos, longe do bullie, se isso for possível.
  • Ser corajoso. Quando temos medo de alguém não nos sentimos corajosos. Além disso, é mais fácil sentirmo-nos corajosos quando nos sentimos bem connosco próprios. Mas às vezes agir como se nos sentíssemos corajosos pode ser o suficiente para parar um bullie. Uma pessoa que se sente corajosa envia a mensagem “não te metas comigo!”. É mais fácil sentirmo-nos corajosos quando nos sentimos bem connosco próprios.
  • Andar com um amigo. Dois são melhor do que um quando queremos evitar um bullie. Tentar andar sempre com pelo menos mais um amigo no caminho para a escola, durante o almoço ou o intervalo é uma boa estratégia. Podemos também oferecer-nos para fazer o mesmo por um amigo que esteja a ser vítima de bullying.

Quando não é possível evitar o bullie e ele nos faz ou diz alguma coisa, podemos tentar:

  • Dizer a um adulto. Quando somos vítimas de bullying é muito importante contarmos a um adulto. Encontrar alguém em quem possamos confiar e contar o que se passa connosco. Contar a alguém não é fazer queixinhas! O bullying está errado e estamos a ajudar-nos a nós e a toda a gente quando denunciamos um bullie! Devemos continuar a contar o que se passa até que algum adulto seja capaz de nos ajudar! Podemos pedir a um amigo que nos acompanhe para falar com o adulto. Os nossos Pais, Professores ou o Psicólogo da escola podem impedir o bullying e ajudar-nos a saber o que fazer quando o bullie nos ameaça.
  • Ignorar o bullie. Quando conseguimos devemos tentar ao máximo ignorar as ameaças do bullie. Fingir que não o estamos a ouvir e continuar a andar para um sítio onde haja mais colegas e adultos por perto é uma boa estratégia. Os bullies procuram uma reacção às suas provocações e maldades, se não a conseguirem perdem mais facilmente o interesse. Agir como se o bullie nem existisse pode parar o seu comportamento.
  • Defendermo-nos a nós próprios. Mesmo que não nos sintamos assim, podemos fingir que nos sentimos muito corajosos e confiantes e dizer em voz alta ao bullie: “não, pára!”. E depois virarmos costas e irmos embora (ou corrermos, se for preciso), para nos dirigirmos a um adulto. Os bullies esperam que façamos o que nos dizem para fazermos. Por isso, se formos corajosos e lhes dissermos “não! Não faço!”, pode ser mais provável que parem de fazer bullying.
  • Não fazer bullying nem andar à luta. Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti, ou seja, não batas, dês pontapés, empurres ou maltrates alguém como forma de reagir ao bullying. Fazer bullying de volta só dá satisfação ao bullie e é perigoso. É melhor procurar outros colegas, procurar ficar seguro e pedir a ajuda de um adulto.
  • Não mostrar sentimentos. Podemos tentar antecipar uma situação de bullying – como é que conseguiríamos não ficar zangados ou não mostrar que estamos com medo? Podemos tentar distrair-nos a nós próprios (por exemplo, contar até 100 ou dizer a palavra “tartaruga” ao contrário), para manter a nossa cabeça ocupada com outra coisa até estarmos num sítio seguro onde podemos mostrar e falar sobre os nossos sentimentos.

 

Como Ajudar um Colega que é Vítima de Bullying?

Quando um amigo ou colega nosso é vítima de bullying, o que devemos fazer?

Na verdade existem muito mais pessoas que assistem a situações de bullying do que pessoas vítimas de bullying. Muitas vezes somos testemunhas de bullying. Seria óptimo se quando assistimos a situações de bullying fizéssemos alguma coisa para ajudar!

Em primeiro lugar devemos contar de imediato a um adulto o que se passa – Professor, Psicólogo da escola ou Pais. Devemos explicar o que se passa da melhor forma possível, dando detalhes. Os adultos podem ajudar a vítima de bullying a sentir-se melhor e impedir o bullie de fazer bullying.

Depois de falarmos com um adulto, aqui estão outras coisas que podemos fazer:

  • Fazer amizade com o colega vítima de bullying. Por exemplo, almoçar com ele na mesma mesa ou convidá-lo para jogar futebol na tua equipa durante o intervalo. Isto pode ajudar porque muitas vezes as pessoas vítimas de bullying sentem-se sozinhas e excluídas. A nossa amizade pode fazê-las sentirem-se melhor e acompanhadas. A nossa amizade pode até evitar o bullying, pois os bullies tendem a atacar pessoas sozinhas.
  • Quando vemos um bullie atacar alguém podemos dizer-lhe “pára!” e convidar o colega que está a ser atacado a ir-se embora contigo – “anda, vamos!”. Isto resulta ainda melhor se em vez de fazermos isto sozinhos, o fizermos com um grupo de amigos.

 

O Que Acontece aos Bullies?

No final das contas a maior parte dos bullies acaba metida em sarilhos. Quando continuam a comportar-se de forma maldosa, mais tarde ou mais cedo, podem ficar com muito poucos amigos e o poder que procuram desaparece rapidamente.

Alguns bullies descobrem que não conseguem a popularidade, o poder ou o respeito dos outros andando sempre a fazer ameaças. E que fazer bullying só fez com que a maior parte dos colegas os considere problemáticos e não queira fazer-lhes companhia.

Alguns bullies nunca aprendem, mas os bullies também podem aprender a mudar o seu comportamento e transformarem-se em boas pessoas. Os Professores, o Psicólogo da escola ou os Pais podem ajudar.

De qualquer forma ninguém tem de aturar um bullie. Quando estamos a ser perseguidos por um bullie ou algum amigo nosso está a ser perseguido por um bullie devemos sempre falar com alguém em quem confiamos. Todos temos o direito de nos sentirmos seguros, e o bullying faz-nos sentir inseguros.