Saúde Psicológica Escolar

A Saúde Psicológica é uma parte integral da saúde do ser humano. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define-a como um estado de bem-estar que permite às pessoas realizar as suas capacidades e potencial, lidar com o stresse normal do dia-a-dia, trabalhar produtivamente e contribuir activamente para a sua comunidade. Não corresponde apenas à ausência de problemas, mas traduz-se em benefícios de saúde sociais e económicos que incluem uma melhor Saúde física, a redução de comportamentos destrutivos para a Saúde, um melhor desempenho académico, maior participação na vida social e diminuição da mortalidade. No caso das crianças e jovens, a Saúde Psicológica permite-lhes desenvolverem-se psicologicamente, emocionalmente, socialmente e intelectualmente; iniciarem, desenvolverem e manterem relações interpessoais mutuamente satisfatórias; usarem e desfrutarem de momentos sozinhas; serem empáticas; brincarem e aprenderem; desenvolverem o sentido do certo e errado; assim como resolverem problemas e dificuldades, aprendendo com os erros.

A prevalência dos problemas de Saúde Psicológica entre as crianças e os adolescentes tem aumentado nos últimos anos, sendo que uma em cada cinco crianças apresenta evidências de problemas de Saúde Psicológica.

Para além de uma prevalência elevada, as perturbações mentais na infância e adolescência apresentam ainda níveis elevados de persistência e constituem um dos principais preditores dos problemas de saúde mental na idade adulta. Sabemos que os problemas de Saúde Psicológica podem ter efeitos prejudiciais no desenvolvimento social, intelectual e emocional das crianças e jovens e, consequentemente, no seu futuro. Incluindo o seu potencial impacto no desempenho escolar – por exemplo, mais problemas disciplinares, absentismo, retenção escolar, abandono escolar, bullying.

Este problema traduz-se ainda em consequências individuais e sociais enormes (nos sectores da saúde, educação e justiça) e num impacto económico incomensurável.

Tendo em conta as características do espaço escola, o contexto educativo representa um dos contextos com maior potencial para a realização de acções de prevenção e promoção da Saúde Psicológica em crianças e jovens. A agenda educativa e a escola bem-sucedida é aquela que inclui a promoção das competências sociais e emocionais dos jovens, da sua saúde mental enquanto fundamentos da personalidade saudável e do envolvimento cívico.

A Saúde Psicológica Escolar está directamente relacionada com uma educação de qualidade e perpassa pelas diferentes dimensões do processo educativo, desde a gestão da escola, passando pelo currículo e metodologia de ensino, à formação dos agentes educativos.

A promoção da Saúde Psicológica Escolar opera de modo consistente ao longo do currículo, do ambiente escolar e dos serviços escolares, sendo integrada em programas e estruturas dentro da escola. A intervenção dos Psicólogos da Educação na Saúde Psicológica Escolar é fundamental. Sabemos que a avaliação custo-benefício é francamente positiva no âmbito da intervenção psicológica nas escolas. As evidências científicas apontam para a custo-efectividade da intervenção dos Psicólogos da Educação e dos programas de prevenção e promoção da Saúde Psicológica em contexto educativo, que demonstram eficácia e resultados positivos estáveis e duradouros no desenvolvimento saudável e bem-estar das crianças, jovens e restante comunidade escolar. Por exemplo: • diminuição do bullying e da violência; • redução dos problemas de aprendizagem e da indisciplina, assim como dos problemas de comportamento e do abuso de substâncias psicoactivas; • adopção de estilos de vida saudáveis; • aumento do compromisso com a escola; • melhoria do desempenho escolar e diminuição do absentismo; • aumento do bem-estar dos alunos, famílias e comunidades.

Os Psicólogos da Educação são parceiros essenciais da Saúde (Psicológica) Escolar e da Escola na capacitação da comunidade educativa e na criação de Escolas SaudávelMente.